Hot Widget

Type Here to Get Search Results !

Empresário afirma que Witzel recebeu R$ 1 milhão para 'sustento'

0
Empresário afirma que Witzel recebeu R$ 1 milhão para 'sustento'

Em depoimento ao Tribunal Especial Misto (TEM), Edson Torres afirmou que 'caixinha da propina' arrecadou entre R$ 50 milhões a R$ 55 milhões. Dinheiro recebido por Pastor Everaldo era distribuído para estrutura de governo. Witzel nega ter recebido 'qualquer valor indevido'. 

O empresário Edson Torres, que já havia confessado participação no esquema de corrupção na Saúde do estado, reforçou, em depoimento ao Tribunal Especial Misto (TEM) nesta quarta-feira (13), que Wilson Witzel recebeu quase R$ 1 milhão antes da eleição para 'sustento', caso o então juiz federal não vencesse o pleito de 2018. Em nota, o governador afastado negou: "Jamais recebi qualquer valor indevido de quem quer que seja, antes ou depois de eleito". 

Em depoimento, Edson Torres disse que o valor de R$ 980 mil seria uma facilitação para que suas empresas voltassem a ter contratos com o estado, caso Witzel fosse eleito, o que aconteceu. Caso não fosse, serviria para 'sustento', já que o então juiz federal precisou largar a magistratura para se candidatar.

 "Os recursos que foram por nós aportados, parte deles foi antes [das eleições de 2018], enquanto Wilson era juiz federal. Se ele ganhasse a eleição, o dinheiro era para [fazer] o que ele bem entendesse. 

Se ele não gahasse a eleição, era para sustento dele. Ele estaria desempregado", explicou Torres, que é dono de empresas de prestadores de serviço. Ele reafirmou ao presidente do Tribunal de Justiça do Rio (TJRJ), Cláudio de Mello Tavares, a versão de que a 'caixinha da propina' que arrecadou entre R$ 50 milhões e R$ 55 milhões funcionou já com o governador Wilson Witzel eleito.





Um blog com notícias selecionadas para você

Postar um comentário

0 Comentários

Top Post Ad

Below Post Ad