". Juliette estreia na carreira musical quebrando recordes

Parceiro

Type Here to Get Search Results !

Juliette estreia na carreira musical quebrando recordes

0
Juliette estreia na carreira musical quebrando recordes: 'Foi um susto as pessoas me enxergarem como cantora' Campeã do 'BBB 21' lançou seu primeiro EP, com seis canções inéditas, no início do mês: 

'De tudo que eu estava fazendo, eu encontrava mais sentido na música'

   

 Juliette Freire no clipe ’Diferença Mara’ Fernando Tomaz / Divulgação Rio 

Quatro meses após o turbilhão que foi sua saída do “BBB 21”, Juliette Freire, de 31 anos, está finalmente conseguindo se encontrar enquanto artista. Maquiadora formada em Direito, a paraibana de Campina Grande não tinha ideia do quanto sua vida iria mudar após a passagem pelo reality show da Globo. 

Agora, depois de muito trabalho e de ver seu rosto estampado nas capas de revista e em campanhas de marcas consagradas, Juliette se dedica à sua grande paixão: a música. 

Juliette estreia na carreira musical quebrando recordes

FOTOGALERIA Juliette Freire - Igor Melo / Divulgação - Reprodução/Instagram Anitta e Juliette - Reprodução Juliette e Anitta - Reprodução Juliette Freire Igor Melo / Divulgação 

O primeiro EP de Juliette, que leva seu próprio nome, foi lançado no dia 2 de setembro e quebrou recordes antes mesmo da estreia. 

O trabalho conseguiu mais de 222 mil pré-saves no Spotify e se tornou o álbum nacional com mais salvamentos prévios na história da plataforma de streaming. Anteriormente, o recorde era de Luisa Sonza, com 24 mil pré-saves do EP “Doce 22”. 

Em 6 de setembro, Juliette lançou seu primeiro clipe, “Diferença Mara”, que já conta com mais de 3,5 milhões de visualizações no YouTube. Com seis canções inéditas, a estreia musical de Juliette foi desenvolvida por ela, em parceria com um time que une músicos paraibanos e nomes já conhecidos por hits no cenário nacional. 

Tanto sucesso a deixou apreensiva, mas ela decidiu seguir em frente. “Quando eu saí (do ‘BBB 21’), fiquei um pouco assustada com todas as oportunidades que me apareceram. Mas tive contato pela primeira vez com as letras das músicas e fiquei muito apaixonada. 

Quando me dava medo, eu pensava ‘mas eu preciso cantar essas músicas’. Fui mudando alguma coisa ou outra que eu não me sentia muito confortável (nas letras das canções), pedia para mudar uma palavra, colocar um instrumento ou outro… 

Fui participando dessa forma com toda a equipe, com meus produtores, com Anitta. E foi dando certo, já foi ficando do meu jeitinho. Era algo que já tinha sido escrito exatamente para mim. Eram ritmos que eu escutava e a gente chegou no resultado final”, relembra Juliette, que apesar de sempre ter gostado de cantar, nunca havia pensado em fazê-lo profissionalmente. 

 “Foi um susto as pessoas me enxergarem como cantora. Eu imaginei que as pessoas iam dizer que eu era afinada e só. Anitta me ligou e eu não entendia nada. Não lembro nem das conversas. Foi um processo até eu me entender assim e visualizar uma carreira como cantora”, diz a artista, que também pensa em compor as próprias canções quando estiver mais preparada. “Eu penso em cada dia melhorar mais. Sei que estou apenas no início. 

Nunca estudei para ser cantora. Simplesmente cantava, então eu sei que tenho muito que aprender. O que eu mais quero é escrever junto com meus amigos e produtores e toda essa equipe talentosa que está comigo. Vai ser ainda mais especial quando chegar esse momento”. 

 E se antes Juliette ainda tinha dúvidas quanto a seguir na carreira musical, agora ela está decidida sobre o assunto. “Eu tenho até hoje frio na barriga. O que fez me decidir pela música de fato é que, de tudo que eu estava fazendo, eu encontrava mais sentido na música. Todas as outras coisas eu fazia com muita felicidade, mas a música era o que me trazia paz. Era uma forma de comunicar ao mundo que eu também sentia, que eu vivia junto. Eu também tive encontros com artistas maravilhosos, mensagens muito bonitas sobre música o tempo inteiro e só acreditei no que o meu coração já falava”, explica. 

 Romance

 A letra da música “Diferença Mara”, a primeira a ganhar um clipe, fala em um casal formado por uma mulher do Nordeste que se encanta por um rapaz do Sul, mas Juliette nega que a música tenha sido feita pensando em um “paquera” específico. “Não faz isso comigo, não. Eu tenho uns paqueras. 

Aliás, eu acho que eu tenho um paquera. Mas a música foi feita antes”, diz, aos risos. “Eu estou dando sentido pra música ainda nesse ponto. Estou começando uma paquera aí. Quando tiver dado certo, a gente conversa de novo e revela. Eu fico toda sem graça quando falo dessas coisas”, completa, envergonhada. Turnê Uma das grandes preocupações de Juliette sempre foi manter os fãs em segurança, evitando aglomerações neste período de pandemia. Por isso, ainda não foi possível pensar em subir aos palcos e apresentar suas músicas. 

Mas esse é um desejo que ela espera realizar. “A gente está lançando o EP nessa pandemia e eu não sei como seria se não fosse nesse momento. A quantidade de gente… eu ia ficar ainda mais assustada. Estou me planejando para sonhar com isso (sair em turnê). 

Estou planejando meu sonho. Será que eu sou metódica? (risos). Estou planejando pra tudo sair no seu tempo”, explica. “Meu sonho era encontrar sentido para tudo que tinha acontecido comigo. Eu já consegui. Era gravar as músicas de uma forma bonita, já consegui. Talvez o meu próximo sonho seja fazer um show muito bonito… vou me organizar pra isso. 

Eu imagino como seria maravilhoso voltar da pandemia cantando a minha música e as pessoas conseguindo se abraçar. Seria mágico”. Amizade com Anitta Assim que deixou a casa do “BBB 21”, Juliette ganhou uma nova amiga, a cantora Anitta, uma artista por quem ela sempre teve muita admiração. 

“Minha relação com a Anitta é muito bonita. Sempre tive ela como uma referência feminina muito impactante. O que essa menina precisou enfrentar na vida, batalhar, rasgar o mercado, entrar mesmo, na garra… As pessoas podem até não gostar da música dela. É uma opção. 

Mas tem que respeitar a história dela. Ela tirou leite de pedra, como a gente fala lá no Nordeste. É uma das maiores artistas reconhecidas internacionalmente do nosso país”, diz. Anitta ajudou Juliette no processo de se reconhecer como artista. “Ela se doou de uma forma muito bonita. Fez coisas que não precisaria, como passar horas comigo no estúdio, me ligar quando eu estava mal para dizer que ia dar tudo certo, mostrar como é a rotina de uma artista. Eu achava que era tudo fácil, era só cantar, ganhar coisas, ser amada e não é”, afirma Juliette, que não descarta uma parceria com a cantora. 

 “Eu não acho que vai ter feat esse ano. Ela está muito focada na carreira internacional e eu estou muito focada em construir a minha, nesses primeiros passos. Mas futuramente eu quero muito. Espero que ela também queira”. Exemplo para os fãs 

 As atitudes de Juliette no confinamento renderam a ela a fama de “sensata”, de alguém que nunca erra, mas ela não quer ser vista dessa forma. “Quem disser que eu sou perfeita não assistiu ao ‘BBB’. Eu não sou perfeita, eu erro todos os dias, brigo com o povo, sou chata, metódica, ansiosa, erro, eu falo besteira… 

Eu quero que as pessoas me vejam com a minha humanidade”, pede. “Colocar uma pessoa com o rótulo de perfeita é cruel, é desumaniza-la. Não quero esse lugar, nunca quis. Quando a gente não é famoso ou não batalha por uma vida artística, a gente tem autonomia, liberdade de escolhas de fazer tudo a hora que quiser. Hoje eu não penso só em mim, penso em como vou influenciar uma pessoa, em como eu posso ser exemplo, o quanto se eu fizer algo ruim pode machucar outras pessoas. Isso é pesado. Você perde um pouco da sua autonomia”, explica. Moda Juliette participou ativamente da escolha dos modelitos que usou no clipe “Diferença Mara”. Ela conta que gosta de roupas leves e fluidas, com as que usou no vídeo. "Tinham muitas roupas e a gente fez as escolhas pensando na mistura de modernidade e tradição. Eu amo verde. É uma cor que combina comigo. No clipe tem água, movimento, então foram escolhidos pensando nisso", afirma. "O look do single 'Diferença Mara', quando eu vesti, eu me senti uma rainha. Ele é bem cheião. Eu gosto de véu, cauda, me remete a fluidez, uma coisa poética, antiga. A gente foi casando com a intenção do clipe, que era modernidade e tradição, raízes", completa. 

Juliette conta que ainda está se encontrando. "Quanto ao meu estilo, eu fico revoltada que eu tenho tanta roupa que eu não consigo usar. E toda semana eu tiro várias. Sempre fui fresca com roupa. Gosto de me vestir bem, mas não tenho paciência de montar look", diz. 

 "A gente ainda está montando esse estilo, porque eu nunca precisei me vestir pra ninguém. Sempre me vesti só pra mim. Continuo assim, mas eu também quero estar bonita para os fãs. Então, estamos montando um estilo que pareça comigo e traduza tudo que eu quero dizer. Estou me construindo como artista".



Um blog com notícias selecionadas para você

Postar um comentário

0 Comentários

Top Post Ad

Below Post Ad