loading...
Cidadão não, engenheiro civil está no Auxílio Emergencial

Cidadão não, engenheiro civil está no Auxílio Emergencial


O engenheiro civil que aparece junto com uma mulher constrangendo um funcionário da Vigilância Sanitária após realizar fiscalização na cidade do Rio é cadastrado no programa de auxílio emergencial do governo. Em uma reportagem exibida neste domingo no Fantástico, uma mulher ofende o superintendente da Educação e Projetos da Vigilância Sanitária do Rio, Flávio Graça. Após ele chamar seu marido de cidadão, Nívea del Maestro dispara: "Cidadão não, engenheiro civil formado. Melhor do que você!". Graça é mestre e doutor pela Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro (UFRRJ).

Uma rápida busca no Portal da Transparência da Controladoria-Geral da União mostra que Leonardo de Barros, de 43 anos, deu entrada no auxílio em maio e já recebeu a primeira parcela do benefício de R$ 600. Confira:

Disponibilização do benefício foi confirmado pelo siteREPRODUÇÃO / PORTAL DA TRANSPARÊNCIA
Disponibilização do benefício foi confirmado pelo siteREPRODUÇÃO / PORTAL DA TRANSPARÊNCIA
Após a veiculação da reportagem, a entrevista rapidamente viralizou e gerou revolta de internautas nas redes sociais, assim como outros episódios em que fiscais foram destratados por pessoas que violavam recomendações médicas e sanitárias em áreas nobres da cidade. Na noite de sexta, pessoas que estavam bebendo na Avenida Olegário Maciel, na Barra da Tijuca, chegaram a cantar música em coro para zombar da fiscalização.
Nesta segunda-feira, após repercussão do caso, a empresa de transmissão de energia elétrica, Taesa, se manifestou através de uma nota oficial publicada em suas redes sociais e anunciou a demissão de Nívea. "A TAESA tomou conhecimento do envolvimento de uma de suas empregadas em um caso de desrespeito às leis que visam reduzir o risco de contágio pelo novo coronavírus e compartilha a indignação da sociedade em relação a este lamentável episódio, sobretudo em um momento no qual o número de casos da doença segue em alta no Brasil e no mundo (...). Diante dos fatos expostos, a TAESA decidiu por sua imediata demissão", escreveu a empresa. 
Contágio no Rio
O Rio de Janeiro tem mais de 10 mil mortes por coronavírus, com a maior parte dos casos concentrados na capital. O índice de letalidade da doença no Estado está em 8,79%. No último final de semana, foram aplicadas pela Vigilância Sanitária 132 multas em estabelecimentos que desrespeitavam as determinações de higiene e distanciamento social.

Um blog sobre: Política, empregos , economia e famosos

0 Response to "Cidadão não, engenheiro civil está no Auxílio Emergencial"

Postar um comentário

Deixe sua opinião


Iklan Atas Artikel

Iklan Tengah Artikel 1

loading...

Iklan Tengah Artikel 2

loading...

Iklan Bawah Artikel 600