Brasil pode ficar fora das votações na ONU por não pagar dívida

Brasil pode ficar fora das votações na ONU por não pagar dívida


Brasil pode ficar fora das votações na ONU por não pagar dívida
Naufragou uma das últimas tentativas do governo Jair Bolsonaro para se livrar de uma situação constrangedora no cenário internacional e perder, de forma inédita, o direito de voto na ONU a partir de 1º de janeiro.
O Brasil tem até o fim de dezembro para pagar pelo menos US$ 113,5 milhões de uma dívida acumulada de US$ 390 milhões com as Nações Unidas e escapar de punição.

Uma suplementação orçamentária de R$ 2,8 bilhões para honrar compromissos financeiros com 30 organismos internacionais foi incluída no PLN 29, projeto de lei que precisa ser aprovado em sessão conjunta do Congresso Nacional. Diante da falta de articulação política, a votação prevista para ontem terminou sem acordo. Partidos como Novo, Cidadania e PT divergiam de outros pontos do texto e barraram sua apreciação. O líder do governo no Congresso, senador Eduardo Gomes (MDB-TO), nem sequer apareceu no plenário.

Em tese, foi a última sessão do Congresso em 2020. No entanto, a notícia de que o PLN 29 não havia sido votado gerou corre-corre no Itamaraty, que buscava sensibilizar parlamentares sobre a necessidade de uma sessão extra nesta quinta-feira. Como a Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) foi finalmente aprovada, o clima é de desmobilização no Legislativo e muitos congressistas já começaram a retornar para seus Estados.



Um blog com notícias selecionadas para você

0 Response to "Brasil pode ficar fora das votações na ONU por não pagar dívida"

Postar um comentário

Deixe sua opinião


Amazon

Iklan Tengah Artikel 1

Iklan Tengah Artikel 2

Iklan Bawah Artikel 600