". Ernesto Araújo cita versículo da Bíblia em meio a pressão para ser demitido

Parceiro

Type Here to Get Search Results !

Ernesto Araújo cita versículo da Bíblia em meio a pressão para ser demitido

0

Ernesto Araújo cita versículo da Bíblia em meio a pressão para ser demitido
O ministro das Relações Exteriores, Ernesto Araújo, citou um versículo da Bíblia para responder a um comentário feito no Twitter por sua mulher, Maria Eduarda de Seixas Corrêa, sobre a pressão para que o chanceler seja demitido.

Pelo menos 5 senadores fizeram menções explícitas à troca de comando no Itamaraty na sessão dessa 4ª feira (24.mar.2021) em que o próprio Ernesto participou de audiência.

“Estão tentando transformar meu marido em bode expiatório da república. Patético. Aguenta firme, meu amor”, escreveu Maria Eduarda. A mensagem estava acompanha da hashtag “Ninguém mexe com Ernesto”.

O ministro compartilhou a postagem e acrescentou o comentário:

“O amor não se alegra com a injustiça, mas se alegra com a verdade. Tudo sofre, tudo crê, tudo espera, tudo suporta… Assim, permanecem agora estes três: a fé, a esperança e o amor. O maior deles, porém, é o amor. (1 Coríntios 13:6-13)”.

© Fornecido por Poder360

O ministro tem sido criticado por sua atuação à frente do ministério. Além dos 5 senadores, o presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), fez um duro discurso (íntegra – 216 KB) e criticou a política externa brasileira em sessão da Casa, também nessa 4ª (24.mar).

“Pandemia é vacinar, sim, acima de tudo. Mas para vacinar temos de ter boas relações diplomáticas, sobretudo com a China, nosso maior parceiro comercial e um dos maiores fabricantes de insumos e imunizastes do planeta. Para vacinar, temos de ter uma percepção correta de nossos parceiros norte-americanos e nossos esforços na área do meio ambiente precisam ser reconhecidos, assim como nossa interlocução”, disse Lira.

Na percepção dos políticos, depois de trocar o ministro da Saúde (saiu o general Eduardo Pazuello e entrou o médico Marcelo Queiroga), Bolsonaro precisa fazer ajuste no comando das Relações Exteriores, pois as posições brasileiras estariam prejudicando o país no esforço de trazer vacinas para combater a covid-19, entre outros problemas.

Bolsonaro foi consultado por ministros sobre essa troca e rechaçou a possibilidade. “Não me peçam para trocar o Ernesto”, declarou o presidente.

Bolsonaro enxerga no ministro das Relações Exteriores alguém que ainda pode vocalizar a ideologia defendida por parte de seus seguidores nas redes sociais, e que seria um erro repelir esses militantes neste momento.



Um blog com notícias selecionadas para você

Postar um comentário

0 Comentários

Top Post Ad

Below Post Ad