Parceiro

Type Here to Get Search Results !

Baú da Dona Ivone

0
Baú da Dona Ivone
Documentário traz canções inéditas de Dona Ivone Lara ''Baú da Dona Ivone'', dirigido pelo cavaquinista Bruno Castro, revela intimidade da Dama do Samba e novas músicas nas vozes de Xande de Pilares e Dudu Nobre

Ivone Lara da Costa, ex-enfermeira e assistente social integrante da equipe da doutora Nise da Silveira no Serviço Nacional de Doenças Mentais, havia completado 55 anos quando entrou para a história da música popular brasileira com o nome artístico de Dona Ivone Lara. Em sua trajetória artística de quatro décadas, lançou 16 discos e emplacou clássicos do samba – entre eles, “Alguém me avisou”, “Sonho meu”, “Acreditar”, “Minha verdade” e “Sorriso negro”.

Primeira mulher a fazer parte da ala de compositores de uma escola, a Império Serrano, a carioca nascida em Oswaldo Cruz – bairro vizinho de Madureira – recebeu o título de Grande Dama do Samba. Morreu em 16 de abril de 2018, deixando um rico legado. Parte dele está reunido em “Baú da Dona Ivone”, documentário produzido e dirigido por Bruno Castro, cavaquinista que integrava a banda da artista, de quem se tornou parceiro e um dos melhores amigos.

O documentário, que celebra o centenário de Dona Ivone, nascida em 13 de abril de 1921, traz gravações de apresentações e depoimentos de vários artistas. O lançamento é do Music Box Brazil, canal por assinatura dedicado à música brasileira, e está disponível também na Vivo TV, Claro HD/Net e Claro Net.
Em abril, foi lançado o EP homônimo, com vários convidados. “Dois corações abrindo a manhã” (parceria de Dona Ivone com Bruno Castro e Rildo Hora) é interpretada por Maria Rita. “Já é hora” (dela e de Bruno Castro com Serginho Procópio) chegou na voz de Xande de Pilares. “Quinze anos após o centenário” (de Dona Ivone, Bruno Castro e Zé Luiz do Império) foi gravada por Dudu Nobre e Pretinho da Serrinha. Fundo de Quintal comparece com “Os espaços para sonhar” (de Dona Ivone e Bruno Castro).

Completam o repertório “Nas escritas da vida”, com Bruno Castro, que ela registrou ao lado de Gilberto Gil, e “Silêncio da passarada” (de Bruno Castro e Siraninho), na voz de Dandara Mariana. 

“O material do 'Baú' foi gravado em 2021 e tem imagens do meu acervo pessoal”, conta Bruno Castro. Nesta entrevista, o diretor revela como a Grande Dama do Samba marcou a sua vida.
“BAÚ DA DONA IVONE”
• Documentário dirigido por Bruno Castro. 40 min. Lançamento do canal Music Box Brazil, disponível na Vivo TV, Claro HD/Net e Claro Net
• EP com 18 faixas, lançamento da Radar Records. Disponível nas plataformas digitais



Um blog com notícias selecionadas para você

Postar um comentário

0 Comentários

Top Post Ad

Below Post Ad